quinta-feira, 24 de março de 2011

GLAUCOMA




Glaucoma

É uma doença do nervo óptico caracterizada pela perda progressiva da camada de fibras nervosas com repercussão funcional.
Cerca de 20% das pessoas com antecedentes familiares de Glaucoma têm esta doença.
O diagnóstico é feito pelo conjunto de três elementos:
- aspecto do nervo óptico;
- valor das tensões intraoculares;
- alterações nos exames.
_ _

Caso Clínico

Mulher de 89 anos, cega do olho direito por Glaucoma terminal. 
Apesar da medicação máxima que fazia (vários colírios anti-hipertensores oculares), as tensões intraoculares mantinham-se elevadíssimas (36 mmHg). 
A paciente recusava-se a ser operada ao único olho com visão (olho esquerdo), até ao dia em que perdeu a visão nesse olho, por crise hipertensiva ocular. 
Após a cirurgia de Glaucoma, as tensões intraoculares voltaram para valores normais (13 mmHg) e a visão do referido olho foi restabelecida. Desta forma a paciente não precisa de medicação para o olho esquerdo e retomou a sua vida normal, pois agora já vê do seu único olho.

 

Na fotografia (à direita) tirada cerca de dois meses após a cirurgia, observa-se uma vesícula na parte superior do globo ocular. Ela resulta do funcionamento da fistula, criada pela cirugia, entre a câmara anterior e o espaço subconjuntival, onde o humor aquoso será lentamente drenado, evitando a subida das tensões intraoculares.
_ _

Sem comentários:

Enviar um comentário